Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Faça-se a tua vontade! - 3

Cá vai mais uma a que não pude resistir.

O que me lembra que, se eu começo a publicar as poesias de

Fernando Pessoa porque não posso resistir-lhes, mais vale assumir já que vem aí o livro todo! 


Este é de Alberto Caeiro



O Amor é uma Companhia


O amor é uma compania.

Já não sei andar só pelos camminhos,

Porque já não posso andar só.

Um pensamento visível faz-me andar mais depressa

E ver menos, e ao mesmo tempo gostar bem de ir vendo tudo.


Mesmo a ausência dela é uma coisa que está comigo.

E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.

Se a não vejo, imagino-a e sou forte como as árvores altas.

Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dela.


Todo eu sou qualquer força que me abandona.

Toda a realidade olha para mim como um girassol com a cara dela no meio.

 

 

Foto: Fernando Pessoa em 1914, autoria indeterminada

publicado por Cristina Mouta às 18:53
link do post | comentar | favorito

. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Maio 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Arquivos

.Links

......algumas ideias


Amnesty
International

.Sic transit gloria mundi

Locations of visitors to this page

.tags

. ambiente(2)

. amizade(3)

. amor(2)

. aprendizagem(3)

. autor(2)

. banda desenhada(2)

. biblioteca pública(2)

. bibliotecas(3)

. carlos drummond de andrade(2)

. censura(2)

. cultura(6)

. direitos de autor(4)

. direitos humanos(4)

. fernando pessoa(3)

. incentivo à leitura(4)

. leitura(3)

. liberdade de expressão(3)

. natal(4)

. poesia(4)

. solidariedade(3)

. todas as tags

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post