Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Seminário sobre disponibilizar informação na web: problemática e desafios II

 As minhas perplexidades

Agora o que mais estranhei foi que, talvez porque a organização era basicamente do CPF, todos falaram muito em fotografia, mas ninguém quis realmente saber nada acerca dos desafios e dos problemas que se enfrenta quando se quer divulgar material na web! Especialmente no que diz respeito a projectos em maior escala. Dos constrangimentos legais, então, nem falar.
Aliás, até ouvi uma assistente dizer alto e bom som, que com ferramentas como o Google Earth se podia dar a volta às proibições legais de fotografar e conseguir fixar por outras formas imagens de edifícios referentes à defesa nacional (quarteis, etc)!
Afinal ali estava a discutir-se como dar a volta a leis, que nem sabemos muito bem como funcionam porque as senhoras juristas disso se encarregaram, e em segundo lugar de sermos vistos. Isso sim.
Suponho que a sensação de estar num OVNI seja parecida com a que senti.

No fundo, os profissionais continuam a ter imensas dúvidas acerca das novas ferramentas digitais e respectiva regulamentação. Mas parecem preferir continuar as lamúrias, em vez de fazer perguntas concretas, a sério, sobre os problemas que têm no dia-a-dia. Pior ainda, apesar de saberem que certas práticas são ilegais por definição já antes do uso das novas TIC, parecem não se sentirem minimamente obrigados  à legalidade. Mas este último ponto, suponho que seja só no sentido deles para fora, porque estou mesmo a imaginar a "peixeirada" se alguém lhes tocar num direito, por mínimo que seja.

Saí com a nítida sensação de que uma grande parte dos que me rodeava estavam perfeitamente alheados dos problemas, que não são fáceis, e não se preocupavam minimamente com isso.

Deve ser frustrante organizar um seminário para ajudar os colegas a ultrapassar os novos problemas, que surgem diariamente, e não são fáceis de lidar, e deparar com uma assembleia de, desculpem-me os mais interessados, verdadeiros monos. Não deve deixar muita vontade de continuar a fazer tentativas de actualização de conhecimentos, porque o problema há-de ser sempre o mesmo: quem quer aprender está com atenção, lê, preocupa-se, ouve com interesse os oradores tira as dúvidas que tem e aprende; a maioria acha que o problema da factura de uma tal de AGECOP é do homem que foi reparar a máquina das fotocópias.
publicado por Cristina Mouta às 02:43
link do post | comentar | favorito

. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Maio 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Arquivos

.Links

......algumas ideias


Amnesty
International

.Sic transit gloria mundi

Locations of visitors to this page

.tags

. ambiente(2)

. amizade(3)

. amor(2)

. aprendizagem(3)

. autor(2)

. banda desenhada(2)

. biblioteca pública(2)

. bibliotecas(3)

. carlos drummond de andrade(2)

. censura(2)

. cultura(6)

. direitos de autor(4)

. direitos humanos(4)

. fernando pessoa(3)

. incentivo à leitura(4)

. leitura(3)

. liberdade de expressão(3)

. natal(4)

. poesia(4)

. solidariedade(3)

. todas as tags

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post